Conheça a iniciativa


O Programa Futuro Cientista© (PFC) é uma tecnologia social certificada pela Fundação Banco do Brasil, de amplo alcance e baixo custo, que visa "adotar cientificamente" o estudante de baixa renda de escola pública ou de unidade de acolhimento institucional (abrigos e antigos orfanatos), com perfil e potencial para empreender e se tornar um cientista, investindo em sua formação básica, o preparando para superar as dificuldades e alcançar seus objetivos.

Encontrar futuros talentos para a ciência é o que move o PFC, que promove diversas atividades complementares ao ensino regular e acompanha de perto cada jovem em sua trajetória estudantil, promovendo a alfabetização científica. Participamdo programa alunos de escolas públicas e Organizações Não-Governamentais (ONGs) que estejam cursando do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do 1º ao 3º ano do Ensino Médio.

Formação científica

Durante o ano, diversas ações são realizadas para a formação científica dos estudantes, como: Concurso de Redação, Maratona do Conhecimento e Concurso de Curtas-metragens. As escolas se transformam em espaços interativos por meio da criação de Clubes de Ciências, grupos de alunos para estudos, experimentos e realização de projetos científicos.

Há também dois eventos anuais, com participação obrigatória dos alunos conveniados: a Escola Preparatória para Futuros Cientistas, onde participam de palestras, oficinas, minicursos e desafios; e o Encontro Regional de Futuros Cientistas, ação no final do ano que funciona como uma Feira de Ciências, contando com apresentações e premiações dos projetos e concursos.

EPFC

ERFC



Todas atividades são supervisionadas por profissionais do PFC sob a perspectiva dos modelos construtivistas e princípios de redes neurais. A aprendizagem científica é estimulada por meio da descoberta (observação e experiência) e criação (criatividade e imaginação), na multidisciplinaridade e interação entre os alunos.

O PFC propõe que os jovens participem ativamente do próprio desenvolvimento, por meio de pesquisa em grupo, experimentação, estímulo à dúvida,busca por respostas e raciocínio crítico. O erro é encarado como parte importante desse processo, que serve de trampolim para a aprendizagem.



Plano de Vida

Ainda no Ensino Fundamental, os alunos do PFC são “adotados cientificamente” pelo programa, que faz um acompanhamento pedagógico e social permanente a partir do 6º ano do Ensino Fundamental – como um Cientista Júnior - até a vida universitária e o início da carreira científica.



É um verdadeiro Plano de Vida aos estudantes, para que eles desenvolvam habilidades e competências para se tornarem grandes pesquisadores. Para isso, são realizadas diversas ações e atividades ao longo de cada ano, incentivando e direcionando os jovens em sua jornada rumo ao desenvolvimento acadêmico e pessoal.

Para participar do PFC, um convênio é firmado com os governos e instituições. A escolha das escolas e alunos envolve quatro critérios: unidades públicas estaduais ou municipais; entrevista com o candidato para análise do perfil do cientista; condição socioeconômica (baixa renda) e rendimento escolar (assiduidade e desempenho).

Além disso, há um acompanhamento aluno a aluno, que abrange três aspectos: desempenho escolar, comportamento (assiduidade e não envolvimento com drogas) e apoio da família à proposta. Os alunos recebem também orientação educacional e profissional, por meio dos supervisores que visitam as unidades conveniadas periodicamente, além dos encontros e contatos virtuais e por telefone.

Saiba mais detalhes sobre o Plano de Vida clicando aqui.

A importância dos parceiros

Cada parceiro do PFC é essencial para o desenvolvimento, manutenção e crescimento do programa. São eles que mantêm as atividades com recursos financeiros e físicos para a contratação de supervisores, pagamento dos profissionais da equipe executiva e administrativa, execução de eventos e materiais de apoio e divulgação.

Podem ser prefeituras, governos estaduais, empresas públicas e privadas, ONGs e também pessoas físicas – por meio de doações em dinheiro ou serviços profissionais. Saiba como fazer parte clicando aqui.

Origens do Programa

As experiências que deram vida ao Programa Futuro Cientista começaram em 1985, quando o professordoutor Fábio Leite iniciava suas aventuras nos clubes de ciências com amigos de infância. O que começou como uma brincadeira virou coisa séria, com destaque na mídia nacional, em uma publicação do jornal “O Estado de São Paulo”, em 1991.


Clique na imagem para acessar a notícia completa em PDF

Desde a criação do primeiro clube de ciências (Equipe Pegasus, em 1985) até o fim do 3º ano do Ensino Médio (1993), foram nove clubes criados.



Em 1994, Fábio criou a UNAC (Unidade de Aperfeiçoamento Científico), após sua aprovação no curso de bacharelado em Física na UNESP, junto com os amigos universitáriostransformou a UNAC em uma ONG.

Em 2009, após ser aprovado como professor na UFSCar, se juntou ao Prof. Ismail Barra Nova de Melo para a criação do PFC. Desde a sua criação, o PFC já realizou seis encontros de futuros cientistas, três escolas para futuros cientistas e várias feiras de ciências, além de “adotar” mais de mil estudantes de diversas idades e diferentes cidades.

  • Projetos

    Ação social nas Casas Lares Bethel

    Ciência em 3 minutos

    Clubes de Ciência

    Concurso de Redação

    Cursinho Talentos do Futuro

    Encontro Regional de Futuros Cientistas

    Escola Preparatória para Futuros Cientistas

    Maratona do Conhecimento

  • Destaques
  • Rede de Núcleos

  • Equipe
  •  Contato


    Conheça nossos Parceiros